Publicidade

Dois homens são presos por fraude de cartão em Palmitos

O primeiro golpe ocorreu em Maravilha com roubo de R$5 mil

14 de Setembro
Publicidade

Na tarde de hoje (14) a Polícia Civil de Palmitos, com auxílio da Polícia Civil de Maravilha, prenderam em flagrante delito dois indivíduos suspeitos de praticar golpes de cartão de crédito na região. As investigações começaram no momento em que os suspeitos cometeram o primeiro crime em Maravilha, no dia ontem (13).

ENTENDA O CASO

Na tarde do de ontem (13) foi comunicada uma ocorrência de clonagem de cartão de crédito, onde a vítima teria entrado em contato com a instituição financeira responsável, a fim de solucionar o problema. Segundo a vítima, a instituição financeira ciente da clonagem, enviaria a sua residência um funcionário credenciado, para que pegasse seu cartão de crédito e realizasse uma "perícia", para que fosse comprovada a clonagem. A vítima entregou seu cartão de crédito, e já no período noturno, foi comprovado prejuízo financeiro de mais de cinco mil reais.

Ao mesmo tempo, a equipe de investigação da Delegacia de Maravilha já estava investigando dois indivíduos suspeitos, localizando o paradeiro deles e monitorando as atividades suspeitas, tendo em vista que foram vistos com diversas máquinas de cartão de crédito e em atitude suspeita.

Na tarde do dia 14/09/2021, após intensa troca de informações com o Setor de Investigação da Polícia Civil de Palmitos, os dois indivíduos, um de 19 anos e outro de 25 anos, foram abordados naquela localidade, sendo flagrados com diversos cartões e máquinas de cartões de crédito, aparelhos celulares, dinheiro e drogas. Em Palmitos, os suspeitos já teriam realizado o mesmo golpe aplicado em Maravilha. Todas as vítimas reconheceram os dois indivíduos.

Ambos foram interrogados pela Autoridade Policial de Maravilha, pelo sistema WebConf, e dado o devido encaminhamento dos fatos que ocorreram na cidade de Maravilha.

Os suspeitos, foram presos em flagrante na cidade de Palmitos e encaminhados ao Presídio de Chapecó, onde permanecerão à disposição da Justiça.

 

Publicidade
Publicidade